Eleições 2018 e o futuro da Economia Criativa

A eleições 2018 estão dando o que falar. Muito se ouve e muito se lê sobre quem representará nosso país nos próximos anos. Os cargos que estão em disputa são: deputado(a) federal, deputado(a) estadual, senador(a), governador(a) e presidente da República.

O voto é uma forma de escolher quem vai te representar na Administração Pública, nas leis e na hora de aplicar o dinheiro público para o desenvolvimento do nosso país.

Em relação à políticas voltadas para audiovisual e economia criativa, vocês conhecem candidatos que falam sobre investimento na nossa área?

Existem várias leis e projetos voltados para nossa área, como Lei da TV Paga que garante uma presença mais brasileira e independente nos canais de TV por assinatura.

Ou a política nacional de incentivo à economia criativa, aprovada em 2017. Esse é um projeto de lei, que incentiva a criação, distribuição, comercialização e consumo de diversas áreas de cultura. 

Temos também a conhecida Lei do Audiovisual, criada em 1993, para apoiar projetos audiovisuais independentes. Ou seja, filmes, minisséries, programas educativos e culturais para TV, etc.  Essa lei criou a possibilidade de empresas  investirem nos projetos audiovisuais que tenham sido aprovados pela Ancine (Agência Nacional do Cinema), em troca de desconto ou isenção fiscal em alguns impostos.

E existem outros projetos aprovados ou que ainda estão sendo vistos pelos nossos representantes. Então é claro que nós, profissionais do audiovisual, precisamos ter conhecimento de quem são os candidatos que possuem propostas que nos incluam e beneficiem.

E vocês? Conhecem candidatos que tenham projetos voltados para o audiovisual e economia criativa no geral, nas eleições 2018? Comentem aqui embaixo pra gente saber! 

 

Tags:
1 Comentário
  1. SanderVideos 2 anos atrás

    O jeitinho brasileiro sempre encontra brechas nas leis para se obter lucro de maneira ilícita desviando o foco dos benefícios a quem de fato precisa. Esta mudança que impacta com um golpe de direita no queixo, será sentida pelos inúmeros comparsas que aprovam projetos que em muitas das vezes se pagam por ingressos de custos elevados e principalmente daqueles que pleiteiam valores astronômicos para projetos que em sua realidade poderiam ser viabilizados por quantias imensuravelmente menores. A criatividade é um fenômeno que surge nos momentos em que faltam recursos ou técnicas. Daqui em diante, em um governo transparente, a inventividade se torna a moeda para se produzir com qualidade e principalmente responsabilidade social. Projeto “Rua Neles”.

Envie uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VAV AudioVisual - Todos os direitos reservados.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?