FSA: Modelo de seleção de projetos quer descentralizar a produção

Recentemente, a ANCINE  divulgou uma novidade em relação ao modelo de seleção de projetos cinematográficos dentro do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA. O chamado “Fluxo Contínuo” inclui a adoção de critérios de pontuação, que são calculados de maneira automática, levando em conta: o histórico, o/a diretor(a), o tamanho e o desempenho comercial da produtora, a qualificação da distribuidora, o desempenho artístico e a estruturação financeira das proponentes.

Assim, esses critérios ajudarão a guiar a colocação de projetos em faixas de investimento que prometem contemplar projetos de tamanhos diferentes de maneira mais equilibrada, de forma a descentralizar a produção brasileira.

Ao mesmo tempo, espera-se que esses procedimentos estabeleçam parâmetros mais objetivos de investimento, reduzindo riscos e otimizando os recursos do FSA, segundo comunicado oficial da ANCINE.

A novidade faz parte da nova Chamada Pública BRDE/FSA – Fluxo Contínuo Produção para Cinema 2018, que disponibiliza um total de R$ 150 milhões. O recurso é dividido em quatro modalidades de apoio. Para saber mais sobre o assunto, é só clicar aqui , nossas parceiras da Prodview explicam com detalhes como funcionará o processo.

 

Tags:
1 Comentário
  1. GKDantas 2 anos atrás

    Piada total, agora que os menores e iniciantes morrem na praia, mostrando que o que se faz de leis são apenas para os grandes… e o único jeito de evitar riscos é como eu digo, tendo a produtora ter que retornar o dinheiro recebido em forma de bilheteria, se tiverem essa responsabilidade, metade dessa turma pula fora, pois a maioria dos projetos vai afundar sem retorno, como já acontece.

Envie uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VAV AudioVisual - Todos os direitos reservados.

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?